• -10%
  • -10%
ALMAX 500 MG 18 COMPRIMIDOS MASTIGÁVEIS Acalma...

ALMAX 500 MG 18 COMPRIMIDOS MASTIGÁVEIS Acalma a queimação e o peso do estômago

727355
7,16 € 7,95 € -10%
Com IVA

Almax 500mg pastilhas mastigáveis, azia & alívio ocasional azia, formato de bolso

Almax 500mg comprimidos mastigáveis

Alivia a queimação e neutraliza azias ocasionais

Formulado com Almagato, que neutraliza a azia, produzindo alívio rápido do desconforto para uso ocasional

Formato de bolso em uma prática caixa rígida para manter as almofadas em perfeito estado

Composição por comprimido:
Almagato 500mg

Recomenda-se mastigar ou chupar os alimentos comprimidos dois de cada vez para um efeito ideal

A partir de 12 anos




AÇÃO E MECANISMO

-Antiácido. Almagato é um derivado do alumínio e magnésio, que atua como um antiácido não absorvível neutralizando o ácido clorídrico no estômago. O aumento do pH gástrico também reduz a formação e a atividade da pepsina. Além disso, adsorve a pepsina formada e adsorve e neutraliza os ácidos biliares, quando eles refluem para o estômago.


ADVERTÊNCIAS ESPECIAIS

- Avaliar pacientes que desenvolvem sangramento gastrointestinal de origem desconhecida.


IDOSO

O alumínio pode interferir na absorção de fósforo e cálcio, favorecendo o aparecimento da osteoporose. Portanto, recomenda-se evitar altas doses ou tratamentos prolongados.
Seu uso é contraindicado em caso de doença de Alzheimer, devido à possível relação dessa doença com o alumínio.


ACONSELHAMENTO AO PACIENTE

- Se os sintomas continuarem ou piorarem após 14 dias de tratamento, consulte o seu médico e/ou farmacêutico.
- Distanciar o antiácido de qualquer outro medicamento oral por 2-3 horas.
- Informe o seu médico e/ou farmacêutico se sentir algum destes sintomas:
* Sangue no vômito ou fezes.


CONTRA-INDICAÇÕES

- Hipersensibilidade ao almagato ou qualquer outro componente da droga.
- [DOENÇA DE ALZHEIMER]. O alumínio pode estar relacionado ao aparecimento dessa doença.
- Pacientes com sangramento gastrointestinal de causa desconhecida (ver Precauções; sangramento gastrointestinal).
- [HEMORROIDAS].
- [EDEMA].
- [DIARREIA]. Sais de magnésio podem promover diarreia.
- Toxemia gravídica.


EFEITOS NA CONDUÇÃO

Não parece ter grandes efeitos.


GRAVIDEZ

Segurança animal: Não existem dados disponíveis.
Segurança em humanos: Não estão disponíveis estudos adequados e bem controlados em seres humanos. A administração de antiácidos é considerada segura durante a gravidez, embora seja recomendada não administrá-los em altas doses ou por longos períodos de tempo, devido ao risco de efeitos sistêmicos.
Casos de hiperreflexia tendínea han sido relatados em neonatos de mães que usaram sais de alumínio e/ou magnésio durante a gestação.
Efeitos na fertilidade: Não han realizados estudos específicos em seres humanos.


FARMACOCINÉTICA

Oralmente:
- Absorção: a absorção de alumínio e magnésio é mínima.
- Excreção: os íons metálicos absorvidos são eliminados pelos rins, enquanto o restante aparece nas fezes.


TRAJETO

- Tratamento sintomático da [HIPERACIDEZ GÁSTRICA] em adultos e adolescentes com idade igual ou superior a 12 anos.


INTERAÇÕES

- Medicamentos antiúlcera. O aumento do pH pode reduzir a ativação dos IBPs (por exemplo, omeprazol) nos canalículos das glândulas parietais. Evite associações.
- Salicilatos. Antiácidos podem alcalinizar a urina, promovendo a eliminação de salicilato.
Além dessas interações, deve-se notar que os antiácidos podem interferir na absorção de qualquer medicação administrada por via oral por diferentes mecanismos. Pode ser aconselhável distanciar as mamadas por 2-3 horas.
Os seguintes mecanismos de interação han sido descritos:
- Medicamentos com absorção pH-dependente. Os antiácidos podem afetar a solubilidade e a subsequente absorção intestinal de fármacos nos quais o pH gástrico é um fator limitante. Assim, foi observada uma diminuição na absorção de drogas como atenolol, antifúngicos azólicos, AINEs, digoxina, erlotinibe, gabapentina e ulipristal.
- Formação de quelatos insolúveis. O alumínio pode formar complexos insolúveis com drogas como quinolonas, sais de ferro ou tetraciclinas, reduzindo sua absorção.


ENFERMAGEM

Segurança animal: Não existem dados disponíveis.
Segurança em humanos: Tanto o alumínio quanto o magnésio podem ser excretados no leite, mas devido à baixa absorção intestinal do almagato, não é provável que apareçam em quantidades significativas. Compatível com aleitamento materno desde que sejam utilizadas doses baixas e por um curto período de tempo.


CRIANÇAS

O Almagato pode ser utilizado em adolescentes com idade igual ou superior a 12 anos com as mesmas doses que os adultos.
Os antiácidos não são recomendados para crianças < 12 anos de idade, pois podem mascarar sintomas graves, como apendicite. Além disso, há risco de hipermagnesemia ou intoxicação por alumínio em crianças tratadas com sais de magnésio e alumínio.


REGRAS PARA UMA BOA ADMINISTRAÇÃO

- Comprimidos mastigáveis: mastigar ou deixar dissolver na boca.


DOSAGEM

"ALMAX"
- Adultos: 1 g/8 h. Se necessário, uma dose adicional pode ser administrada ao deitar. Dose máxima: 8 g/24 h.
- Crianças e adolescentes < 18 anos:
* Adolescentes a partir de 12 anos: iguais aos adultos.
* Crianças < 12 anos: não recomendado.
- Idoso: não necessita de reajuste de doses. Evite tratamentos prolongados ou doses elevadas.
Duração do tratamento: evitar tratamentos superiores a 14 dias sem recomendação médica.
Dose esquecida: Administre a dose esquecida o mais rapidamente possível, a menos que a dose seguinte esteja a um curto período de tempo. Administrar a dose seguinte à hora habitual. Não duplique a dose seguinte.


DOSAGEM NA INSUFICIÊNCIA HEPÁTICA

Não han feitas recomendações de dosagem específicas.


DOSAGEM NA INSUFICIÊNCIA RENAL

- Compromisso renal ligeiro a moderado (CLcr 30-90 ml/min): evitar doses elevadas.
- Compromisso renal grave (CLcr < 30 ml/min): não recomendado.


PRECAUÇÕES

- [INSUFICIÊNCIA RENAL]. Risco de acúmulo de magnésio e alumínio nesses pacientes. Recomenda-se usar com cautela em caso de insuficiência leve a moderada (CLcr 30-90 ml/min), e evitá-la em insuficiência grave (CLcr < 30 ml/min).
- [HEMORRAGIA GASTROINTESTINAL]. Pacientes com sangramento gastrointestinal devem ser avaliados, pois o almagato pode mascarar condições mais graves, como câncer de estômago.
- [MALABSORÇÃO INTESTINAL]. O almacat pode reduzir a absorção de fosfato formando complexos insolúveis. Recomenda-se cautela em pacientes com processos de má absorção intestinal, dietas pobres em fósforo ou em [CONVALESCENÇA] devido ao risco de hipofosfatemia.


REAÇÕES ADVERSAS

Os efeitos são leves, transitórios e pouco frequentes devido à sua baixa absorção intestinal.
As reações adversas são descritas de acordo com cada faixa de frequência, sendo consideradas muito frequentes (>10%), frequentes (1-10%), pouco frequentes (0,1-1%), raras (0,01-0,1%), muito raras (<0,01%) ou de frequência desconhecida (não podem ser estimadas a partir dos dados disponíveis).
- Digestivo: frequência desconhecida [DIARREIA].


OVERDOSE

Sintomas: Nenhum caso han sido descrito. A interferência na absorção de fosfato é esperada, e hipofosfatemia e osteomalácia podem ocorrer, especialmente na intoxicação crônica.
Medidas a serem tomadas: tratamento sintomático.

4 Itens
No reviews

Os clientes que compraram este produto também compraram:

Producto añadido a la Lista de Deseos
Producto añadido a Comparar

Este website utiliza cookies para lhe proporcionar a melhor experiência de utilizador. Se continuar a navegar, está a dar o seu consentimento à aceitação dos referidos cookies, e à aceitação da nossa política de cookies.